Ao chegar ao Uberaba Sport, o lateral-esquerdo Fabiano conversou com o então gerente de futebol Paulo Luciano, que disse que gostaria que o jogador fizesse um teste. Ele respondeu: “Não sou jogador de fazer teste”. O gerente replicou: “Então vou fazer um contrato no escuro com você?”. E Fabiano afirmou: “Você não vai se arrepender”.
 
Certamente Paulo Luciano não se arrependeu. Contratado em 2006, Fabiano se firmou no Colorado e foi um dos principais nomes nas equipes que conquistaram o acesso no Mineiro em 2007 e o bi da Taça Minas Gerais em 2009 e 2010 (também foi vice em 2006).
 
12-08-fabiano 1
 
Natural de Igarapava, Fabiano começou no futebol profissional no XV de Jaú-SP, com o técnico Wilson Mano. “Comecei como meia, ele que me ensinou a jogar de lateral”, lembra. Depois, foi pro futsal, atuando inclusive nas quadras da Itália, e, ao retornar ao Brasil, continuou no salão, em Luiz Antônio-SP. Em 2006, veio pra Uberaba para jogar no Campeonato Amador, defendendo o Santa Rosa, e de lá foi para o USC.
 
“Comecei a treinar e me destacar nos treinos, o titular na época era o Edmar, fui entrando aos poucos, pegando confiança com as dicas do (técnico) Luiz Eduardo, que jogava com três zagueiros. Aos poucos a torcida foi me conhecendo e gostando. Já em 2006 fomos vice-campeões da Taça Minas. Em 2007 Deus me honrou e conquistamos o acesso”, recorda. “O time tinha o PC, Filhão, Júlio César, Marquinhos, Barrinha, Valderi. No jogo final ganhamos de 2 a 0 do Formiga, gols do Derlan e do Michel Cury. Nas duas últimas partidas, o Paulo Luciano assumiu como técnico e, no último jogo, me colocou de meia, para eu ajudar a marcar o Guiba”.
 
12-08-fabiano 2Em 2008, Fabiano defendeu o Uberlândia, repetindo a dose: foi vice-campeão do Módulo II e subiu. Voltou ao Zebu em 2009 para ganhar dois títulos da Taça Minas Gerais. Depois, no Araxá, dois acessos, com o Ganso subindo da terceira para a primeira divisão do Mineiro (caindo para a segunda posteriormente). Em 2014, foi campeão do Módulo II com o Mamoré e retornou ao USC, que a essa altura estava na Terceirona. Não conseguiu o acesso dessa vez. “O time era forte, mas a maioria dos jogadores já estavam acertados com outros clubes, não tinham aquele compromisso”, opina.
 
Foi com a camisa 10, então, que Fabiano comemorou o momento que considera como o mais marcante no Colorado: o segundo lugar no Módulo II em 2007, que valeu o retorno do Uberaba à elite.
 
“A atmosfera era especial, o Uberabão estava cheio, a torcida empolgada, tinha alguns anos que o time estava na segunda divisão. Foi uma festa depois do jogo. Cantei um louvor e a torcida me acompanhou”. O atleta pegou emprestado um microfone e, na música que entoou, uma frase resumia bem o momento: “Chegou a nossa vez”.

Busca 

Parceiros 

boxe cidaderural

anuncie

uberabapopular

boxe facil

boxe uniarte

boxe disk-canecas

Scroll to top