As eleições no Nacional Futebol Clube, para o novo mandato da diretoria executiva e do conselho deliberativo, estão marcadas para esta sexta-feira (27), às 19h, na sede do clube, mas podem não acontecer por falta de candidato.

O atual presidente, Márcio José da Silva, que seria candidato à reeleição, pode desistir. Em conversa com o UP/REPLAY, Márcio revela que teme ter que adquirir dívidas de gestões passadas. Não seria o clube, e sim a pessoa que herdaria os débitos. Se ninguém assumir o cargo, o Nacional ficaria sem presidente.

“Uma ação de prestação de contas de outras gestões, coisa antiga, veio ‘aflorar’ agora e quem entrar como presidente vai ter que responder. Estou temeroso, porque isso poderia até comprometer meu patrimônio. Não está descartado que eu seja candidato, mas estou esperando um parecer de meu advogado, para ver até onde vai minha responsabilidade, e se pode haver um recurso que não me traga problemas”, detalha o cartola.
 
Outro candidato
Durante a semana, foi ventilada a entrada de outra chapa na eleição, encabeçada pelo candidato Nenzinho. Até hoje pela manhã, Nenzinho ainda pretendia disputar o cargo de presidente, mas ele descartou mais tarde, conforme relatou ao UP/REPLAY à noite.

“Ficou muito em cima da hora a papelada. Agora quem entrar vai ter que se virar. Essa ação aí é da época do Abocater, do Zé Humberto (ex-presidentes do clube), o advogado entrou contra o Nacional ao invés de contra as pessoas. Eu fui um dos que assinei, com o Cabaça e o Toniquinho. Agora vamos ver o que vai acontecer amanhã, se alguém vai querer assumir. Quem está lá quer fazer tudo sozinho, escondido. Quando é para correr atrás de dinheiro, eles procuram o Nenzinho, mas outros que gostam de aparecer”.

Busca 

Parceiros 

boxe cidaderural

anuncie

uberabapopular

boxe facil

boxe uniarte

boxe disk-canecas

Scroll to top