O que passou, passou. O Uberaba Sport vai pro tudo ou nada contra o Guarani de Divinópolis, em busca do acesso à elite do Campeonato Mineiro. Neste sábado (21), o Zebuzão enfrenta o Tamanduá, na casa do adversário, o estádio Farião, pela rodada de volta da fase semifinal do Módulo II. O Colorado tem a dura missão de vencer o melhor time da competição por dois gols de diferença para avançar à final e consequentemente retornar à divisão principal do Estadual. O jogo é às 16h.
 
A tarefa do representante do Triângulo é difícil. Derrotado no Uberabão por 1 x 0 no primeiro embate do mata-mata, o USC terá que acabar com a invencibilidade do Bugre como mandante. E tem que ser por no mínimo 2 x 0, pois o clube do Centro-Oeste de Minas possui melhor campanha e, por isso, pode até perder por um gol de margem.
 
No jogo de ida, o Uberaba não atuou bem e, pra complicar mais, teve um gol anulado de maneira incorreta. Linno, que marcou no rebote do goleiro, não estava impedido. Apito à parte, a equipe visitante, que demonstrava claramente estar satisfeita com o empate, aumentou sua vantagem com um gol no fim da partida.
 
semi-volta-20-04-2018
O goleiro Luan foi o destaque do Colorado no jogo de ida
 
Durante a semana, a diretoria do USC, através de nota oficial à Federação Mineira de Futebol, formalizou reclamação contra a arbitragem. A entidade também recebeu mensagens de protesto de torcedores e admitiu e lamentou os erros. O árbitro e o assistente que apontou impedimento equivocadamente foram afastados.
 
Na outra semi, América e Tupynambás fazem o segundo jogo do mata-mata em Teófilo Otoni, também no sábado às 16h. O primeiro duelo, em Juiz de Fora, ficou 0 x 0.
 
Tamanduá forte em casa
O Guarani é o melhor time ao longo da competição. Em 12 rodadas, a equipe do técnico Gian Rodrigues foi a que mais venceu (oito vezes). Ostenta o melhor ataque e a melhor defesa do certame: marcou 21 gols, tomou nove. É também o clube que menos perdeu: só duas vezes (antes do primeiro confronto da semi, o Uberaba igualava o adversário em número de gols sofridos e de derrotas).
 
No Farião, o líder da primeira fase mostrou sua força. Em cinco jogos, fez 13 gols e levou só quatro. Está invicto no estádio, com quatro vitórias e um empate (outro que não foi batido em seu território foi o Betinense; o Zebu não tinha perdido no Uberabão até a última partida – mais uma marca que o Bugre quebrou).
 
O Tamanduá é o dono do melhor desempenho como mandante: fez 13 de 15 pontos possíveis (o Tricordiano também somou 13 pontos em seus domínios na primeira fase, mas em seis jogos). O time de Divinópolis é um dos que mais venceu em casa (quatro vezes, mesma quantia de América, Tupynambás e Tricordiano). Tem o segundo melhor ataque como anfitrião (13 gols; o Nacional tem 14). E a segunda melhor defesa (quatro gols cedidos, como o Betinense; o Mamoré sofreu três).
 
Já o USC não chega a empolgar fora: ganhou duas, empatou uma e perdeu duas, com quatro gols a favor e quatro gols contra. Tem um dos piores ataques como visitante (o Nacional marcou 3). Em compensação, é uma das melhores defesas (junto com América e CAP Uberlândia).
 
São estatísticas que por ora ficam pra trás. O que vale é dentro de campo no segundo e decisivo duelo entre Guarani e Uberaba por uma vaga na elite. Que vença o melhor!

Busca 

Parceiros 

boxe anuncie-2

boxe jardimjulia

boxe river

boxe drogariacardoso

boxe elo-engenharia

boxe disk-canecas

Scroll to top