Publicado originalmente em 11/07/2011

Dessa vez, deu Fabrício! O clube grená conquistou o título da categoria Master de 2011, vencendo o Bonsucesso, nos pênaltis, na tarde do último sábado, no Zé do Tiro. Em confronto emocionante, o tempo normal terminou 3 x 3. Como o jogo de ida ficou empatado (0 x 0), mais uma vez a decisão foi na marca da cal. E o Vulcão levou a melhor, ganhando por 5 x 4.
 
master2011-final-volta-bac-fab-21-05-2020 2
O capitão grená Davison ergue o troféu
 
O jogo - O Bonsucesso começou ameaçando com Cléber, de cabeça, e Dedé Araxá, de falta. A primeira chegada do Fabrício foi com Faustinho, de fora da área. Cléber apareceu de novo, chutando cruzado pela linha de fundo, na saída do goleiro, perdendo ótima chance.
 
No lance seguinte, o time visitante abriu o placar. Faustinho se livrou da marcação na linha de fundo e passou pra Rodrigo Bahia finalizar de primeira, rasteiro, no cantinho, longe do alcance de Eduardo. O cronômetro indicava 28 minutos.
 
Assim como no jogo de ida, o Bonsuça criou muitas chances, mas não traduziu em gols. Cléber teve mais duas bolas. A primeira, cabeceou por cima. Na segunda, caiu pedindo pênalti, em lance polêmico. O goleiro Paulinho ainda salvou em cabeçada de Dedé à queima roupa. A última oportunidade da etapa foi com Marcinho, em chute cruzado.
 
master2011-final-volta-bac-fab-21-05-2020 1
Primeira partida havia ficado 0 x 0
 
No segundo tempo, enfim vieram os gols do BAC. Mas também mais do Fabrício. Emoção de sobra! O Vulcão podia ter "matado o jogo" em duas ocasiões. Primeiro com Edvaldo que, com o goleiro batido, chutou fraquinho, e Marcon afastou o perigo.
 
Rodrigo Bahia, em chute de fora da área, tirou tinta da trave. Na réplica do Bonsuça, Areia, de falta, deu trabalho ao goleiro, em batida direta. Aí Zé Trovão levou a torcida grená ao desespero, perdendo o segundo "gol feito" do jogo - mais que o de Edvaldo. Ele recebeu em posição legal, avançou sozinho e, na cara de Eduardo, tentou o drible, mas foi desarmado pelo goleiro.
 
O erro custou caro. Na sequência, aos 20 minutos, pintou o empate. Dedé Araxá cavou falta. Na cobrança, mandou por cima da barreira, no ângulo, deixando o arqueiro imóvel. Golaço!
 
Ainda tinha muita adrenalina! Davison quase empatou em cabeçada pra baixo, que Eduardo salvou. Aos 28, a virada. E foi outro golaço! No cruzamento da direita, Cléber emendou de voleio, de primeira, pegando na veia. Paulinho ainda resvalou na bola, mas não conseguiu defender. Onze minutos depois, tudo igual de novo. Corner, desvio no alto e Leslie se esticou todo para, na boca do gol, mandar pra dentro.
 
Pênaltis? Não. Aos 43, escanteio pro Bonsucesso. Toninho Caldense sobe livre no segundo pau e cabeceia fazendo 3 x 2.
 
Pênaltis? Sim. Aos 48, tiro de meta, desatenção da zaga vermelha e Soró recebe livre na frente, tocando na saída do goleiro pra deixar tudo igual de novo.
 
master2011-final-volta-bac-fab-21-05-2020 3
A festa fabriciana no Zé do Tiro
 
Vieram os penais. Dedé Araxá foi o primeiro a bater. Chuta no alto, mas Paulinho faz grande defesa. A primeira cobrança definiria o campeonato. As outras nove resultam em gol. Pelo BAC, Areia, Cléber, Toninho Caldense e Marcinho convertem. Pelo Fabrício, Ricardo Coelho, Niltinho, Rodrigo Bahia, Carlos Henrique e Júlio Grimaldi acertam e garantem a festa grená.
 
O vice-campeão teve o goleiro menos vazado da competição, Eduardo; e o artilheiro do campeonato, Cléber de novo, dessa vez marcando 18 gols.

Parceiros 

anuncie boxe

dda

perfetto

sancelo

tanaarea

corintiano

Scroll to top