Tá chegando a hora! O Nacional estreia no próximo sábado (26) na Segunda Divisão do Campeonato Mineiro, a popular Terceirona. A largada é no Uberabão, às 15h30, contra o Paracatu.
 
 
O Naça é o representante de Uberaba no certame. O Alvinegro da Rodovia montou um elenco com vários jogadores da cidade e região. São 17 clubes na disputa. Campeão e vice sobem para o Módulo 2 do Estadual.
 
Na preparação para a competição, o Elefante fez dois jogos-treinos. No dia 12, venceu o time de Ibiá por 2 x 1, em Ibiá. E, no último sábado, 19, recebeu o Argentinos da Barra, de São Joaquim da Barra, no Uberabão. O teste não saiu do 0 x 0.
 
prepara-22-08-2023
Nacional e Argentinos da Barra: 0 x 0 no último jogo-treino
 
Elenco
A Terceirona é sub-23. Dentro desta faixa, o Nacional, como manda a tradição, conta com atletas da cidade e região.
 
De Uberaba, nomes já conhecidos da torcida, como o lateral-esquerdo Robson, os volantes Arthur Benigno e Parreira, o meia Breninho e os atacantes Guto e Brayan. A lateral-direita tem Léo, a zaga tem Vitão. Da vizinha Planura, vem o volante Wederson.
 
Mas, é claro, o plantel tem reforços de fora. Do Batatais-SP, chegam o goleiro Rafael, o zagueiro Garcia e o meia Caio Luna.
 
Arthur, da base da Chapecoense, com passagens por Laranja Mecânica-PR e Mauá-SP, é outra opção pro gol.
 
A defesa tem ainda João Vitor, lateral-direito vindo do Crac de Catalão, e Jackson, zagueiro ex-USC, Serranense e São Carlos-SP.
 
No meio, Miguel, volante, ex-Athletic. E, na frente, Dodô, atacante revelado pelo Botafogo de Ribeirão Preto, com passagens por equipes como Bahia e Catanduva.
 
Comissão técnica
Eduardo Luersen será o técnico do Naça. Ele retorna ao JK, depois de comandar o sub-20 do Elefante em 2018, na campanha do vice na Copa Regional da categoria.
 
A comissão tem ainda os auxiliares Rafael Borges e Djavan, o preparador físico Lúcio Vaz, o treinador de goleiros Baiano e o supervisor Clébio Ferreira.
 
Forma de disputa
Relembrando a forma de disputa. São 17 participantes, divididos em quatro grupos na primeira fase. O Nacional integra o Grupo D, juntamente com Araxá, Mamoré, Paracatu e Pirapora.
 
Aliás, o D é o único grupo com quatro times, tendo, portanto, dez rodadas (duas a mais que os outros) e um clube de folga a cada rodada.
 
As equipes se enfrentam em turno e returno na primeira fase, dentro de seus grupos, com as duas melhores de cada grupo classificando-se para as quartas-de-final. A partir daí, é mata-mata até a final, em duelos de ida e volta.
 
Os confrontos das quartas-de-final serão definidos pela classificação geral da primeira fase: o primeiro no geral contra o oitavo, o segundo contra o sétimo etc. Os cruzamentos das semifinais também seguirão essa classificação (sem contar os resultados das quartas, continuando a considerar somente o índice geral da primeira fase).
 
No mata-mata, não tem vantagem para os donos de melhor campanha: em caso de empate na soma dos jogos de ida e volta, a decisão vai para os pênaltis.
 
Os finalistas sobem para o Módulo 2.

Parceiros 

anuncie boxe-ok
 
wruniformes
 
tremendao-ok
 
imperialbrindes-ok

sancelo
 
golé-ok
 
perfetto

corintiano
Scroll to top